23/01/2016

Vire a página

(WeHeartIt)


Milhares de pensamentos se misturando em minha cabeça. Talvez eu esteja tão presa no meu passado e preocupada com o meu futuro que acabo deixando o mais importante de lado: o presente.
Penso que contar os dias do ano como se fossem páginas podem não ser uma tremenda inutilidade. Imagino que cada página é uma oportunidade, assim como cada dia do ano.
Apesar de estar apegada a momentos que já aconteceram ou àqueles que possuem a possibilidade de não acontecerem, acredito muito nas oportunidades do presente. Conforme a própria palavra diz, é algo ofertado a nós todos os dias como uma forma de encher o coração de felicidade ou, em casos de tristeza, de ensinamentos necessários a nossa vida.
Vai dizer que você nunca quis se desligar do passado, parar de se preocupar com o futuro e pensar somente no agora? Eu quero isso quase sempre. Claro que é bom guardar na memória todos aqueles momentos inesquecíveis sejam eles com pessoas especiais ou até mesmo só com você. E é até saudável para a mente se imaginar em situações maravilhosas daqui a algum tempo. Só que isso tem um limite, assim como quase todas as coisas incluídas em nossa vida. 
Devemos parar por um tempo, até mesmo no meio da nossa rotina maluca, e ter a vontade de virar uma página por vez. O dia pode ter sido cansativo, os objetivos podem ter sido inalcançáveis e o sorriso pode não ter aparecido em nosso rosto, porém precisamos nos segurar em algum suporte e fazer dele o nosso maior amigo. Façamos que esse amigo seja, então, a numeração das páginas do nosso próprio livro. Podem achar clichê quanto quiserem, todavia saibam que a vida fica muito mais leve depois que vemos quantas páginas viramos e quanta coisa ruim deixamos para trás, assim como quantos momentos inesquecíveis colocados em destaque com nossas cores preferidas.
Por isso, é preciso virar a página. Vamos, estamos junto nessa também. Não é nenhum filme musical e muito menos nostálgico, porém todos nós sabemos que muitos livros por aí viram um filme de presença em muitas premiações. E por que não o nosso próprio livro - com todas as nossas angústias, medos, realizações, sonhos, decepções, ilusões, conquistas - se tornar em um desses filmes que brilham nas telas de muitos lugares por aí? É só a gente querer.
Viver o momento, viver o agora, viver o presente. Anotar todos os momentos com caneta e absorver, como um papel, tudo aquilo que vivemos. Que saibamos enfrentar os desafios, ultrapassar obstáculos, nos apaixonar por sorrisos, dar as mãos a quem precisa, nos desligar um pouco dos problemas, caminhar levemente pela vida e, acima de tudo, respeitar nossas próprias vontades. É por isso que virar a página é essencial. Nós já temos nosso próprio livro, quiçá um futuro filme, o qual está em constante mudanças. Então agora é o momento certo. Vire a página. E deixe o cheiro de papel novo dominar o seu interior. Garanto que a caneta vai deslizar mais fácil pelas futuras páginas de sua vida.

Vanessa Esteves

[Escrito às 06:18 do dia 23 de janeiro de 2016.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário