13/12/2013

Resenha do livro: Anna e o Beijo Francês

Comprei este livro no mês passado (tem post sobre a compra aqui) e comecei a ler de quarta para quinta e terminei agora pouco. O livro tem 286 páginas e, UAU, é perfeito!! Não imaginava que seria tão bom assim quando minhas amigas me indicaram. Espero que gostem da resenha.


A história é narrada por Anna Oliphant, uma garota americana de 17 anos que foi mandada pelos pais à um colégio interno em Paris. No começo ela não gosta muito da ideia de ter que deixar seu irmão, Sean, sua melhor amiga, Bridgette, seu quase namorado, Toph, e sua cidade, Atlanta, mas depois de começar uma amizade com Meredith, Josh, Rashimi e, principalmente, com St. Clair, Anna não quer mais sair de Paris. Na verdade, Étienne St. Clair é muito mais do que um simples garoto. Ele é americano, tem sotaque britânico, estilo francês, é bonito, inteligente... E é por ele que Anna se apaixona. Só que o único problema é que ele tem namorada e Meredith também se sente atraída por ele. Mas os momentos em que St. Clair e Anna passam juntos são inesquecíveis. O que ainda não se sabe é se Anna viverá um romance na cidade mais romântica do mundo.


O livro pode até ter um romance meio clichê, mas só por ser em Paris, a história valeu super a pena. Claro que me apeguei aos personagens, e quando terminei senti um vazio porque a história não teria continuação. Se bem que não precisa, hahaha.


Tanto esta foto quanto a anterior mostram duas das minhas partes favoritas. Como a história acabou me prendendo muito, acabei me esquecendo de marcar as páginas com post-it.
Na foto acima, o meu trecho favorito foi: "Gostaria que amigos andassem de mãos dadas com mais frequência, como as crianças que vejo na rua às vezes. Não estou certa do porquê de termos de crescer e nos envergonhar de fazer isso".


Admito que não gostei muito da capa por mostrar uma garota que não tem nada a ver com a Anna que eu imaginei. Por outro lado, quando vi a Torre Eiffel na capa me apaixonei. Alguém, por favor, pode me levar de volta a Paris?

OBS: Acredito que por causa da tradução, algumas falas ficaram meio confusas, ou seja, há alguns momentos em que não sabemos quem está falando. Então temos que reler a mesma coisa várias vezes, ou até mesmo deduzir quem está falando.

Até a próxima resenha. Au revoir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário