11/05/2016

Preguiça do descaso

(WeHeartIt)

Eu tenho preguiça. E muita. Mas não daquela de levantar da cama e viver uma rotina. Eu tenho preguiça de ler as mesmas notícias todos os dias. 

Acontece que nós já nos acostumamos a ler sobre guerras, estupros, violências domésticas, filhos assassinando os pais, crianças sem ter o que comer, adultos tendo que deixar suas casas e seus países por perseguições religiosas, idosos sendo abandonados por suas próprias famílias e tantas outras coisas. O que antes doía no nosso coração e fazia com que liberássemos uma lágrima, agora passa como algo normal na frente de nossos olhos e pelos nossos ouvidos.

E é isso que me deixa com preguiça: de perceber que os humanos perderam a sua humanidade. Eu tenho preguiça de ler todos os dias críticas nada construtivas na internet direcionadas a pessoas que se esforçam no seu trabalho, de ler mensagens entre pessoas que eu conhecia cheias de ódio, de ler frases regadas de preconceito e tanta gente achando isso normal, de ler notícias com um pingo de esperança em que os comentários têm somente o propósito de rebaixar o outro. Em que mundo vivemos?

Acredito, sim, que há muitas pessoas por aí transmitindo amor e paz a todos a sua volta, sem se importarem com classe social, cor da pele, nacionalidade, formação profissional. Porém até quando tantas dessas pessoas deixarão seus olhos e ouvidos fechados para a falta de humanidade das outras?

Existem momentos em que perco a fé nas pessoas do mundo. Em que todas parecem estar contracenando e deixando de lado quem elas são de verdade. Não sei, às vezes é meio louco imaginar que tanta gente nasceu sem poder compartilhar o amor com os outros seres humanos. Mas talvez eu esteja divagando muito ou desabafando de uma vez por todas tudo que está entalado aqui na minha garganta.

Como eu já disse antes: eu tenho preguiça. Da falta de humanidade, dos olhos fechados que as pessoas insistem em deixar, das notícias que passam rapidamente pelos ouvidos e que muita gente não consegue sentir o impacto e da falta de amor que está querendo dominar o mundo. Se existe guerra, é por causa da falta desse sentimento tão lindo que ela existe. Em outras palavras, não haveria guerra se existisse amor em tudo quanto é canto do mundo.

São os lados da política brigando, um professor querendo provar que é melhor que o outro, discussões sem respeito e tantos outros acontecimentos que pesaram tanto neste texto que ele acabou ficando sem esperança. E eu sei que muita gente ficou com preguiça de lê-lo até aqui, assim como eu fico com preguiça de tudo o que já passou pela minha cabeça até agora.

Eu continuo assim, com preguiça, e espero que muitas outras pessoas fiquem como eu. Entretanto que não tenhamos preguiça de mudar nosso mundo, de trazer a humanidade de volta, de abrir os olhos de pessoas que só olham para si próprias e de desentupir os ouvidos de quem não consegue ouvir os chamados de ajuda. Porque eu tenho preguiça de tudo isso que está acontecendo, mas não tenho o mínimo de preguiça  de tentar transformar pelo menos uma parte desse descaso. Eu sei que vou conseguir algo. E você, vai ficar aí ou fugir dessa preguiça?

Vanessa Esteves

[Escrito às 00:53 do dia 11 de maio de 2016.]
0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright 2015 - Esteves Where - Todos os direitos reservados.