03/11/2014

Notas não definem inteligência!


Inteligência não deveria ser medida em notas que você tira em provas, muito menos na sua aprovação no vestibular. Tem tanta gente por aí capaz de ser bem sucedida na vida, de ter um bom emprego, de realizar seus sonhos e de ser feliz profissionalmente que eu realmente não entendo o motivo de ainda ter que aturar julgamentos de certas pessoas. 
Já parou para imaginar o verdadeiro motivo por aquele seu amigo ter tirado uma nota tão baixa naquela prova que você considerou super fácil? Nervosismo, depressão, dor de cabeça, problemas na família, dificuldade em se concentrar, problema de saúde, separação dos pais, mudança de colégio, morte de algum parente ou noites mal dormidas são alguns dos prováveis motivos. E a situação piora consideravelmente se for composta por mais de uma das razões apresentadas anteriormente. Por isso, tirar uma nota ruim em uma prova só aumenta a pressão que uma pessoa tem em precisar mostrar ser inteligente. O peso cai de forma drástica sobre seus ombros e muita coisa acaba perdendo seu sentido. 
Na verdade, ninguém sabe o que o outro realmente sente e pelo que está passando. Além disso, quando nada dá certo é inevitável que o estudante se feche em um casulo, fazendo assim seus amigos se distanciarem, suas notas caírem, seu humor despencar, seu sorriso desaparecer e sua vontade de ir ao colégio não existir mais. E, em muitas dessas vezes, somente ele é capaz de se erguer e seguir em frente, em busca de um diploma que não dirá nada a respeito dele.
Sabe, notas e um mero "aprovado" ao lado de um nome não significam nada. Claro que trazem felicidade a quem recebe, mas não diz nada sobre a pessoa. Nenhuma dessas duas coisas definem inteligência, como já disse, mas apenas mostram que você conseguiu superar as dificuldades e seguir em frente. Só que muita gente vive uma situação pior, e não é por isso que ela não foi capaz de desviar dos obstáculos que a vida traz.
Se nota definisse inteligência, então roupa definiria caráter, jeito de falar definiria classe social, círculo social definiria facilidade em se relacionar, entre outras coisas. Não é porque você não tem dificuldade em uma matéria que precisa rebaixar alguém que tenha. Cada um tem suas limitações e muitas vezes elas não são tão facilmente rompidas. As pessoas deveriam parar de olhar somente para seu próprio umbigo e encarar a vida dos outros como algo mais complexo do que simples palavras que podem julgar qualquer um. Notas não definem inteligência, aliás, tem muita gente por aí com um boletim de dar orgulho aos pais, mas que não move um dedo para mudar o mundo ao seu redor.

Vanessa Esteves
0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright 2015 - Esteves Where - Todos os direitos reservados.