04/01/2015

Seus pequenos atos


Acho tão incrível como as pessoas entram em minha vida. Só que mais extraordinário foi como você fez isso de um modo tão simples. Com sua timidez aparente, nossos pensamentos começaram a se sintonizar. Nosso ritmo na dança combinava, nossos olhares sempre se encontravam e nossas risadas se encaixavam perfeitamente com o momento. E não consigo deixar de me lembrar de quando seus dedos se entrelaçaram nos meus. Foi algo tão espontâneo, tão inesperado por mim que eu não queria mais que nossas mãos se separassem.
Nós não conseguíamos mais ficar um minuto longe do outro e você me fez querer cada vez mais você, e somente você, quando beijou minha testa. Esperei tanto tempo por um garoto assim que me senti na obrigação de abraçá-lo e não deixar você ir embora. Porque foram os pequenos atos que fizeram eu me apaixonar por você. Só que me apaixonei repentinamente, sem me convencer de que talvez isso fosse errado.
Mas foi tão bom. Você fez eu me sentir viva novamente. Sentir que existe um coração dentro do meu peito que agora insiste em bater mais forte toda vez que penso em seus beijos, em seus abraços e em nossas mãos entrelaçadas. De vez em quando me pego pensando em nós dois, em como seria perfeito o momento em que nos reencontraríamos e faríamos tudo valer a pena. Mas quer saber? Você já fez tudo valer a pena. Eu nunca me senti tão viva e tão feliz por estar amando novamente. Ainda mais você, que me mostrou ser o garoto que eu sempre quis para mim. Só que melhor, muito melhor.

Vanessa Esteves

[Escrito às 04:30 do dia 04 de janeiro de 2015.]

2 comentários: