04/01/2015

Que a chuva me molhe


Eu quero que a chuva me molhe. Mas me molhe por completo. Que ela caia nos meus olhos e me faça acordar. Quero que limpe o que está estagnado dentro de mim. E leve tudo isso para bem longe, para eu poder dançar na chuva como quiser. Pois meus passos não serão acompanhados, mas não me importarei se alguém estiver assistindo à minha dança. Meu corpo entrará em sintonia com a música em que eu pensar. E meus pés me guiarão nos melhores movimentos.
Então sentirei minhas mãos flutuando, meu corpo ficando mais leve e um sorriso se abrindo no meu rosto. Não contarei a ninguém o meu segredo, nem se a maior tempestade ameaçar cair. Quero que todas as minhas forças sejam depositadas nessa dança, pois sei que logo depois receberei todo o apoio da chuva que acompanhará meu ritmo.
E não me importa se o dia vai embora e a noite chega devagar, eu sei. Sei que tudo é passageiro, que a chuva uma hora vai embora e que eu estarei renovada depois de ter dançado com a melhor companhia. Pois fechei os olhos e me senti feliz. Fechei os olhos e senti algo crescendo dentro de mim. Fechei os olhos e meu sorriso apareceu. Fechei os olhos e senti meu corpo mais leve. Mas finalmente abri os olhos e enxerguei o quanto o mundo é importante para mim.

Vanessa Esteves

[Escrito às 03:51 do dia 04 de janeiro de 2015]

Nenhum comentário:

Postar um comentário