28/12/2014

Uma felicidade que se expande


As folhas lá fora fazem o barulho que tanto quis ouvir durante todo esse tempo. Meus olhos já não sabem mais para onde olhar, meus pés já não sabem mais onde pisar e meu coração já não sabe mais quem amar e por quem viver. Queria que todas as perguntas fossem respondidas e que todas as respostas aparecessem imediatamente na minha mente.
Só que a vida não é assim tão fácil. Ela insiste em me mostrar que estou sozinha nesse mundo e que nem todo mundo é meu amigo. Na verdade, até aqueles que considero amigos sempre chegam a um ponto em que pressionam o meu coração como uma facada. Não sei, talvez se eu pegasse algumas malas e viajasse pelo mundo eu seria mais feliz. Deixando tudo para trás e seguindo o que desejo.
Mas, ao mesmo tempo em que quero desistir, penso que meus erros fazem os meus acertos no futuro, e talvez sem eles eu não fosse tão feliz quanto sou hoje. Felicidade não deve ser algo a ser alcançado, mas algo a ser sentido agora, bem no fundo do coração. 
Então, eu não escrevo para mostrar aos outros o quanto sou feliz, mas para tirar do meu coração todas as pontadas que ele já levou. Porque não há nada pior do que se sentir tão pequena por dentro, incompleta e desamada. E, bom, eu decidi ser grande, completa e amada por quem tiver a vontade disso.

Vanessa Esteves
0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright 2015 - Esteves Where - Todos os direitos reservados.