04/10/2014

O equívoco das notícias que lemos


As pessoas estão somente absorvendo informação, sem ao menos se importarem se isso é de fato verdade. Postagens nas redes sociais com comentários sem relação alguma com a matéria nos fazem perceber que a pessoa foi atraída pelo título provocativo, mas não teve o mínimo esforço de abrir o site para ler. Como se não bastasse, elas acreditam que tudo contido na matéria é a verdade nua e crua, sem nada sendo mascarado. Por isso, somos bombardeados diariamente com falsas ideias e opiniões errôneas a respeito de assuntos que já deveríamos saber de cor. Mas os tempos mudaram, e não somos mais capazes de ficar informados de tudo que acontece ao nosso redor. Então é por isso que não temos a capacidade de filtrar a veracidade dos assuntos que lemos diariamente?
Enquanto pessoas agirem como se soubessem de tudo e não derem chance a novas informações, sem ao mínimo lerem do início até o último ponto final, ficaremos cada vez mais cansados de acessar redes sociais - e, nesse caso, deixo um foco maior sobre o Facebook - e encontrar tanta afirmação equivocada e gente dizendo o que não sabe. Não seria tão mais fácil se a pessoa abrisse um navegador de pesquisa, digitasse o que quisesse saber e descobrisse o que teve dúvida por tanto tempo? Pois é, estamos em pleno século XXI e ainda consideram isso um esforço? Poderiam reclamar se essa ferramenta não existisse, mas não, preferem reclamar do que têm.
De qualquer forma, é cada vez mais cansativo abrir o Facebook e ver quanta gente compartilha algo só porque pessoas influenciáveis fizeram o mesmo. Está mais do que na hora de cada um ter sua própria opinião, em primeiro lugar; só depois é que podem perceber que outros concordam com ele. Assim, o risco de espalharem notícias aos quatro cantos do mundo sem saberem se é verdade diminui consideravelmente.
Mas então, já imaginou quantas coisas você leu sobre aquele candidato que você votará amanhã? E quantas delas são realmente verdade? Não é só a sua vida pessoal que informações podem afetar, mas também no progresso do país, do mundo, do planeta. Já pensou? Deixo aqui o meu desafio a você: pesquise, pesquise e, como nunca é em excesso, pesquise. Só assim é que seremos capazes de nos tornarmos pessoas informadas. Sim, pois colocações errôneas não entrarão mais no nosso conhecimento.

Vanessa Esteves

Nenhum comentário:

Postar um comentário