13/09/2014

Mariana e seu dia de verão


O sol a acorda com seus raios - envergonhados por fazerem uma garota sorrir. Espreguiça, levanta, lava o rosto. Volta a seu quarto e abre a janela. Esfrega os olhos ao receber uma grande luminosidade na face. Vê casais andando de bicicleta, cachorros correndo com seus donos, pais brincando com seus filhos, amigos rindo de piadas sem sentido; o sol trazendo, enfim, a felicidade de volta.
Mariana não percebe que seu quarto está diferente. Antes acreditava no amor, mas agora não nota uma singela flor colocada de forma calculada em sua estante de livros. Decide tomar um banho gelado para tirar de seu corpo a ressaca da noite anterior. Não se lembra do nome do garoto que beijou, somente do jeito com que ele a fez sonhar. Ela quer, de algum jeito, apagá-lo da memória, como se já não tivesse feito vários planos para encontrá-lo de novo.
Enquanto tenta tirar o rímel que deixou nos cílios na noite anterior, Mariana sente um cheiro diferente no ar. "Ah, aquele meu vizinho chato deve estar fumando algo diferente hoje", pensa ela ao tentar pegar a toalha pendurada no box. Ela tenta não demorar tanto ao escolher uma roupa, pois sabe que só precisa ir à padaria da esquina e voltar. "Três pães doce com farofa, é só disso que preciso", disse ela em voz alta como se estivesse falando com alguém.
Tenta se lembrar de onde colocou a chave de casa, então vai em direção a sua estante de livros e a encontra ao lado da flor desconhecida. Faz cara de como quem não entende nada, mas cheira a flor e sente o perfume que estava no pescoço do garoto da noite anterior. Leva a flor, a chave e um moletom que pegou no armário para a cozinha e se senta em sua cadeira favorita, aquela que comprou com sua mãe quando era criança.
Ao preparar seu café com algumas bolachas que tinha no armário, Mariana escuta seu celular tocar e lê na tela a seguinte mensagem: "Já sentiu o perfume da flor? Espero que você queira senti-lo por muitos dias." Como se ele soubesse que ela era uma garota apaixonada, não importa o que acontecesse, ela se belisca para perceber que aquilo não é um sonho. Só a vida dela tentando mudar de alguma forma.

Vanessa Esteves
0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright 2015 - Esteves Where - Todos os direitos reservados.